sábado, 28 de fevereiro de 2009

Será que somos o que parecemos que somos?

Olá à todos

Certa feita li um livro datado de 1752, o melhor livro que já li até hoje, chamado Reflexão sobre a Vaidade dos homens de um filósofo brasileiro chamado Mathias Aires. Este livro fala basicamente de como a nossa vaidade domina cada parte do nosso ser e praticamente todas as nossas ações. Já li este livro umas 6 vezes e não enjoo por me parecer tão atual. 
Esta semana um trecho deste livro me veio a cabeça, porque me encontrava chateado por saber o quanto era diferente e o quanto tinha opiniões e gostos diferentes das demais pessoas que conhecia. Era como se ser eu mesmo não era suficiente, sei lá , parece bobeira mas não é. Quando penso diferente, tenho um determinado gosto diferente, logo vem um julgamento, uma crítica , um comentário do tipo: "você é maluco" "você é louco". Me sinto como se todos a minha volta fossem pessoas iguais que pensam igual e que ninguém pode ser diferente e tudo que escapa do padrão "original" das coisas, traz um certo incômodo, uma repulsa, um desembaraço. Vejo bem isso que acebei de dizer neste trecho do livro:
        
              "O homem não veio ao mundo mostrar o que é, mas o que parece; não vem feito, vem fazer-se; finalmente não vem ser homem, vem ser um homem graduado, ilustrado, inspirado; de sorte que os atributos com que a vaidade veste ao homem são substituídos no lugar do mesmo homem; e este fica sendo como um acidente superficial e estranho..."  (Reflexão sobre a vaidade dos homens, Grandes obras do Pensamento Universal, Editora Escala)

      E você; consegue ser você mesmo o tempo todo? Tem opiniões que desagradam as pessoas? 
Ou você sente que é o que querem que você seja?  
Um post longo e estranho, mas queria saber a opinião das pessoas sobre isso, porque as vezes é muito chato ter que parecer o que não somos só por que não concordam com a gente.
Valewww
gde abrssssssssss
fermu...7 

27 comentários:

  1. adorei esse trecho! eu tento o máximo possivel mas as vezes prefico ficar na minha e me fazer de fantasta. O único lugar do mundo que consigo ser eu é no meu blog.. lá é o meu mundo doa a quem doer..rsrsrs


    beijos

    ResponderExcluir
  2. Fernando, acho que mais parecemos do que realmente somos. Se não gostamos de algo, dificilmente diremos se isso implicar problemas com o outro... A nossa opinião geralmente fica guardada para evitar desavenças com as pessoas.
    E quando somos autênticos, ainda corremos o risco de sermos tachados de mal educados, inconvenientes e grosseiors.

    Adorei o post!

    Beijão!

    ResponderExcluir
  3. ah,obrigadaa!
    o seu blog é estilo o meu,voltarei aqui,prometo :D
    beijoos

    ResponderExcluir
  4. Acho que todo mundo que resolve criar um blog e meter suas ideia no mundo tem um quê de loucura - por isso estou nesse meio...
    Houve um tempo aonde eu tinha medo de ser eu, porque tinha medo de desagradar e perder amizades, com o tempo fui aprendendo a lidar com isso e expressar minhas opiniões sem magoar ninguém.
    Exemplo: Não gosto de piercings, detesto Jonas Brothers, escuto sertanejo e rock, li A Menina Que Roubava Livros em menos dias do que a professora de português, pinto a unha de cor de rosa...

    Por ai vai!
    Obrigada pela visita ao meu Blog e Volte sempre!
    Vou colocar vc nos favoritos!

    ResponderExcluir
  5. realmente, nao tenho consciência se sou sempre a mesma pessoa. ás vezes acho que me moldo de acordo com as pessoas e o ambiente. me adpto meio que fácil. não sei se isso é bom ou ruim, mas eu sou assim, vivo assim, e acho que, por mais que isso possa parecer superficial, acho que adaptação é uma coisa necessária. em vários sentidos.

    ResponderExcluir
  6. Olá :D
    Muito obrigada pela visita lá no blog, que bom que gostou!

    Parabéns e sucesso pra você... Uma hora volto pra ler os posts com mais calma ;)

    Boa semana!

    ResponderExcluir
  7. Olha que vergonha, eu trabalhei na Editora Escala e nunca ouvi falar desse livro. Mas vou ativar os antigos contatos de lá pra conseguir um exemplar, rs.
    Ótima dica!

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Nossa, esse livro parece ser bom mesmo! Aonde conseguiu?? se tiver link dele, me passa depois ok? =D

    *---*
    muita forrrça!
    beeeijos ;*

    ResponderExcluir
  9. bom questionamento. eu não sei ser eu mesma o tempo todo, acho muito chato, sabe. Tá, falei besteira, mas é isso mesmo.

    ResponderExcluir
  10. troque a cor da letra urgente !

    ResponderExcluir
  11. obrigada pello comentario!
    Pelo que sei, no Rio também tem bicicletada! Ve no site:
    www.bicicletada.org

    ResponderExcluir
  12. obrigada pelo elogio, e retribuindo devidamente e merecidamente: parabéns o texto é bom e objetivo.
    adorei a sitação, e gosto de pensar diferente e melhor ainda, ter a chance de mostrar e expressar a minha opinião para os outros. =D
    quer uma dica, leia este post : http://industriablogal.blogspot.com/2008/11/pobre-hitler.html

    é de um blog bem legal, e tem aver com o que você diz.

    beijo. =)

    ResponderExcluir
  13. mais essa uma tarefa tão dificil no meio em que vivemos hoje, é dificil mesmo saber quem somos, bom na minha opinião !
    acho que enquanto estamos felizes, devemos continuar mesmo com insertezas !

    vou tentar ler esse livro que voccê falou, pelo nome ele chama bastante a atenção !
    beijos ;)

    ResponderExcluir
  14. todos nós temos nossos momentos do contraa.
    adorei seu texto.
    =D

    ResponderExcluir
  15. Caaaara, que interessante visitar seu blog no dia de hoje, não pelo dia em si, mas pelo que me acontece. Ontem conversando em sala de aula, um profº nos disse para sairmos do censo comum, das coisas que lemos e achamos que é akilo lá que está escrito e nada mais. To tentando isso. E hoje leio este post, sabe que eu sou +/- parecido com (de acordo com o que entendi) o que tem no livro, não ligo muito pro externo, nem pras pessoas e suas opiniões, tão pouco vaidade (claro que na hora certa, me arrumo normal)mas tipo, eu sempre tento ser eu mesmo e danisse o resto. Curti pakas aki viu. abço

    ResponderExcluir
  16. Ai que raiva que eu tenho dessa drogas de padrões,sempre odiei essas criticas a mim ,pq tb sempre fui diferente da maioria das pessoas que convivi,sempre tive a opinião diferente da massa,sempre gostei de coisas que praticamente ninguém nunca achou graça nem gostava,mas sinceramente eu prefiro mil vezes ser assim,não estou aqui pra ser igual a ninguém,estou aqui pra ser eu mesma independente se isso vai de acordo com as regras ditadas e moldadas por ai afora ou não,acho que o que vale e está em jogo é o bom senso.Eu falo bastante sobre isso no meu blog também,pois é um assunto que sem pre me intrigou,ninguém consegue fazer minha cabeça,o que penso é realmente eu mesma que cheguei a esta conclusão e não as outras pessoas que fizeram essa conclusão por mim,o problema de que a maioria das pessoas tem medo de ser realmente o que é,é pq se importam muito mais com o que os outros acham do que sua própria essência,as pessoas fazem ou são algo pros outros e não pra eles mesmos,mas eu sinceramente prefiro ser como sou,e não me alieno,não engulo mesmo nada que tentam me empurrar guela á baixo á força.Acredito que se as pessoas deixassem de ser maria vai com as outras e começassem a procurar sua própria essência e não ser apenas um plágio ambulante de alguém seria tudo diferente.
    Gostei da dica do livro,vou procurar pra ler,ahhh e adorei seu blog,muito bom memso viu?Parabéns,vou voltar aqui sempre que eu puder.

    Té mais...

    Daya

    ResponderExcluir
  17. Definitivamente eu sou o tipo de pessoa que adora discordar e discutir, então acredito que de tanto expressar a minha opinião, acabo sendo eu mesma.
    Não só nessas situações, como no cotidiano também. Acabo tendo todo um jeito meio particular de ser/falar, então não é como se eu me baseasse em alguém...

    ótimo texto :D
    beijos

    ResponderExcluir
  18. Há também quem diga que somos quem pensamos ser. O que, no meu caso, é uma lástima, pois na maior parte do tempo me vejo como uma perfeita tolinha.

    ResponderExcluir
  19. é verdade viu!
    Algumas pessoas são manipuladas e não sabem respeitar o gosto de pessoas que tem a sua própria opinião!


    tira o codigo de verificação por favor!

    ResponderExcluir
  20. É bem dificil ser a gente mesmo! Posso falar que na maioria das vezes tento ser outra pessoa, uma pessoa que conversa com todo mundo, mas que na verdade sou muito tímida! Então é bem dificil ser a gente mesmo emt odas as horas! Mas, ser outra pessoa para que os outros concordam com vc é meio complicado, pois não quero que os outros concordem comigo, quero fazer o que bem entender, e se outros não gostarem: DANE-SE! Sou bem egoísta nessa parte, concordo. Mas tem que ser assim! Se a gente for pensar nos oturos toda hora, acaba que no final quem saiu perdendo foi você... que não aproveitou seus momentos!

    É isso! rsrs

    Beijos!

    ResponderExcluir
  21. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  22. por várias vezes ja me senti desse maneira, principalmente quando dizem: 'você é louca',existem trilhões de palavras no lugar de 'louca' que seriam muito mais agradaveis de serem ouvidas,como por exemplo: estilosa ,(levando em conta meu caso).Acho que o nome ideal pra isso seria descriminação de ideéis,porque todo mundo fala: ninguem é igual,todo mundo é diferente! um clichê que não faz sentido,porque dificilmente encontra-se alguem que seja diferente de você mas que aceita suas ideias sem nenhum tipo de barreira!
    falo e faço tudo que faz parte de MIM. O meu impulso só surge do que não sou e sim do que querem que eu seja, é o contrário de muitos,eu sei! As vezes por impulso a pessoa fala algo que faz parte do que realmente é,e agindo naturalmente,assumindo um personagem,jamais falaria.



    Nah , mundo cólica :*

    ResponderExcluir
  23. A em alguns casos,a vaidade, pode ser boa mas acho que na maioria das vezes pode não ser legal. Meu caro não mude seja sempre vc mesmo isso é muito importaante, pois não devemos mudar porque o mundo é diferente e sim viver um mundo que nos faz sentir bem!!! As vezes fica dificil sermos nós mesmos/o mundo está contaminado com a "mesmisse", mas indepente de qualquer coisa seja vc mesmo, e não se importe com os outros eles vivem o que a sociedade dita e enganam e se enganam; O mundo não é como desejamos mas podemos tentar mudar pelo menos a vizinhança!!!!!! Os "diferentes" somos esforçados mas as vezes desanima!!! abraço , Valdir

    ResponderExcluir
  24. Nossa este livro realmente é bom..
    acho que vou le-lo..adoro conhecer livros novos..
    bjss

    ResponderExcluir
  25. falou e disse, eu me sinto muito estranha com relação a isso às vezes.
    parece que a sociedade de hoje vive forçando todos a ser alguém que a "mídia" aceite. eu sei o que é isso.
    buscamos por ser alguém perfeito, quando podemos ser... nós.
    beijos.

    ResponderExcluir
  26. essa citação meu lembrou uam outra, deum livro que eu gosto bastante tbm, esempre falo dele no blog:

    (Contraponto) "Mas segundo parece, quando se é homem, acha-se aborrecido simplesmente viver".

    ;)

    ResponderExcluir