domingo, 20 de abril de 2014

Meu bairro, meu chão

Olá a todos


Terça-feira chuvosa. Bom para ficar em casa. Bom para não sair na rua. Me alertaram sobre isso, a rua não estava boa, mas precisava sair, precisava levá-la até em casa. Não tinha como não passar por ali. Mas estava chovendo e estaria tranquilo. Aí vieram os fogos, tá rá rá rá bummmm!!! Logo em seguida os tiros (não acho necessário fazer o barulho aqui). Ação e reação, vira uma rua aqui e outra ali para não passar no meio do sinistro. Poxa vida, estava chovendo, e muito, esses caras não descansam nem na chuva? Se abateu uma tristeza sobre mim. Sabe, você não poder andar com segurança no seu bairro? No no seu país?


No país, tudo bem, mas, no seu bairro? O seu bairro é onde você mora. É onde você tem que estar todos os dias, mas não. Imaginei que poderia morrer ali, ser atingido, baleado, confundido, ser qualquer coisa. A comunidade não estava pacificada?. Sim, ela está mesmo pacificada. Os homens estão aqui, estão ali, as vezes não estão, mas, no geral, estão. Eles precisam agir, precisam assumir, precisam confrontar, as vezes precisam até atirar. Definitivamente não me sinto seguro no meu lar. O nosso lar é sagrado, meu terreno, meu bairro. Bairro esse que não é meu, não nasci aqui, não cresci aqui, simplesmente me instalei aqui, virou meu lar. Lugar que demorei a conquistar, lugar que aprendi a amar e a chamar de meu. 



O Rio de Janeiro passa por um momento terrível onde explode o crime e a violência. A sociedade pensa que fazer justiça com as próprias mãos resolve o problema, mas, não. Prendem crianças no poste, tiram-lhe a roupa e o expõem ao ridículo. Esquecem que ele é mais uma vítima, esquecem que ele machuca por tanto ter sido machucado. Vejo pessoas assim todos os dias, pessoas acabadas, pessoas esquecidas. Na favela, a igreja faz milagres todos os dias, mas não resolve tudo. A polícia não está lá para resolver tudo. O povo precisa mudar, as mentes precisam mudar, mas como? As pessoas estão vazias, sedentas, mas do quê? Vivem fazendo merda, vivem metidas no que não presta, e o fazem continuamente ainda que a morte os rodeie com os revólveres cheios de munição dos dois lados do tabuleiro. 


As pessoas precisam de ajuda, elas precisam procurar ajuda, mas não o fazem. Preferem ficar ali paradas na esquina como o funk diz para elas ficarem. O que fazer? Preciso orar, preciso clamar por esta cidade. Não quero ver este lugar assim, mais parecido com o filme de mesmo nome. Todo mundo reclama do filme, eu vejo o filme quando ando por aqui. Vejo um filme que não quero ver mais, vejo um filme que quero muito que termine. Pois amo muito esta cidade, amo muito este bairro, amo demais este lugar, esta Cidade chamada De Deus. 

Grande abraço
Fernando

33 comentários:

  1. Ola Fe,
    Nossa que belo texto. Me emocionei!!
    Sabe ja fiz muito trabalho em comunidade e nunca tinha havido problemas. Mas aos poucos fui me afastando por varios motivos, inclusive porque alguns"Donos" não queriam a presença de fora.
    Enfim, rezo que tudo melhore, que a paz esteja nos coraçoes dos homens.

    Amigo, Feliz pascoa pra vc e sua familia
    com carinho
    da sua amiga

    ResponderExcluir
  2. Olá, Fernando
    Que texto emocionante. Eu me identifiquei muito porque eu também morava em uma comunidade e saí de lá justamente porque tinha medo até de respirar, meus problemas psicológicos só pioravam a cada dia e eu não me conformava em ter de ter medo até para andar na minha própria rua. Tinha dias que eu chorava de medo de acontecer alguma coisa comigo ou com a minha família. Gostaria que as pessoas mudassem suas mentes, que o governo realmente ajudasse porque todo ser humano merece a paz, eu acredito nisso, é isso que todo mundo procura: a paz.

    Beijos

    http://gotinhasesperanca.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Fernando boa tarde, só quem mora em comunidades sabe o quanto é difícil morar nesses locais,pois há muitos problemas o governo sabe mais não resolve, só Deus para ajudar as pessoas que vivem nas comunidades, mais um dia tudo isso vai acabar e as pessoas vão poder andar tranquilamente, Fernando passando pra desejar uma ótima terça-feira beijos.
    http://www.lucimarestreladamanha.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. "Essa tribo é atrasada demais
    Eles querem acabar com a violência
    Mas a paz é contra a lei
    E a lei é contra a paz"
    (Cachimbo da Paz - Gabriel, O Pensador)

    É triste, meu caro =/
    Triste porque conheço esse sentimento, embora não tenha vivenciado uma situação tão tensa. Não deveríamos nos sentir dessa forma, mas quem falará por nós, se não sabemos escolher nossos líderes? Temos uma parcela de culpa nisto, infelizmente.

    ResponderExcluir
  5. Que lindo esse texto Fernando.
    O desabafo mais honesto e encantador de quem vive nesse lugar.
    Você tem a sorte de ser esclarecido, competente, ter olhos abertos para enxergar o que está além.
    Mas não dá para não culpar ninguém, pois a culpa é de todos nós, sem excessão.

    :**

    ResponderExcluir
  6. Certa noite ,fiquei quase duas horas acordada por causa da polícia que graças a Deus , pegou tres pessoas que estavam na rua fazendo sei lá o que dentro de um carro,coisa que nuca tinha acontecido, o que está acontecendo precisamos de paz...
    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Amigo texto maravilhoso eu acho que só o Rio mais todos o Brasil esta com esse problema.
    Venha participar do sorteio de um ano do blog
    Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Bah, realmente é triste e um tanto dolorida essa tua constatação, Fernando. Ótimo texto.

    Abraços.
    www.dilemascotidianos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Concurso Literário: Ganhe 1 LIVRO.
    Responda a pergunta: O QUE É SER BLOGUEIRA? (A MELHOR RESPOSTA VENCE)
    Resultado do concurso: 1 de MAIO (MEU ANIVERSÁRIO DE 7 ANOS COMO BLOGUEIRA)

    VEM PARTICIPAR!!!!

    Beijos, G.R ♥ (Voltarei em breve para responder seu post, OBG pela compreensão)
    http://gabriellyrosa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Um texto bastante bonito e emocionante, está aqui um grande relato. Muitos parabéns por este magnifico texto!

    http://ummarderecordacoes.blogs.sapo.pt/

    ResponderExcluir
  11. é uma triste situação! A culpa não é da população! Pois nos falta tudo, educação, saúde e segurança! As pessoas não sabem mais o que fazer :/

    ResponderExcluir
  12. Tristeza e violência sendo esfregadas na nossa cara, todos os dias! SP tbm é assim!

    Beijos,
    Gábi

    ResponderExcluir
  13. O Rio de Janeiro hoje em dia está um caos, na nossa própria casa, no nosso bairro a gente não tem sossego, é horrível isso, tomara que um dia as coisas passam a melhorar, seu texto ficou perfeito, adorei ♥
    Beijinhos
    You Tube
    Instagram
    Facebook do blog
    conversando-com-a-lua.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Oi! Cara, amei o teu texto e fiquei muito triste com as suas palavras. Realmente é lamentável essa situação do Rio, que infelizmente não está ocorrendo apenas por aí. Muitos estados estão no mesmo barco: é crime e tiro pra todo lado, gente morrendo de forma precoce e desnecessária. Queria muito morar aí no futuro, mas hoje tenho medo.

    Um beijo enorme da Jeni!
    Doce Sabor dos Livros - Aguardo sua visita! ♥

    ResponderExcluir
  15. Oi, Fê.

    Bom, não sei realmente para onde muitas pessoas estão indo. Aqui onde vivo sempre foi tranquilo, mas há um ano as coisas tem se complicado, pois os bandidos estão assaltando todo mundo que ver na rua.
    Eu fui assaltada em Janeiro as 07:30 da manhã e semana passada foi meu irmão vindo da escola durante a noite. Sei que ele lugar nenhum se tem paz. E nossos colegas também estão passando pela mesma coisa, quase todos os dias.

    Beijos! Fê :*
    http://fernandabizerra.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Olá, Fernando
    Seu relato me parece bastante realista.
    Tenho muita(o)s amiga(o) morando no Rio, e faz tempo eles se queixam da violência que existe na cidade, e até do medo que têm de sair na rua.
    A verdade é que a violência tem aumentado assustadoramente em toda a parte, não só aí.
    Seria necessário os governantes tomarem medidas de prevenção, mas... não vemos que isso esteja a ser feito.
    Vamos ter fé em que mude este estado de coisas...

    Bom final de semana.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  17. Que texto lindo!
    Não moro no Rio, mas imagino como deve ser triste isso, e o pior é que a população sofre muito com isso.. :/
    Beijo!

    ResponderExcluir
  18. Adorei o texto apesar de ser bem triste , precisamos de Paz =/

    http://sonhando-porai.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Lindo o seu texto!
    Infelizmente encontramos isso em todo o Brasil. É muito difícil :c

    ResponderExcluir
  20. Lindo seu texto.. é a triste realidade do nosso Brasil, cada vez mais se afundando, não sei o que vai ser quando chegar a copa, as mortes e crimes ja não param mais e só tendem a aumentar, a corrupção, as desigualdades, o racismo.. e nos ficamos com braços cruzados e nada fazemos :(

    ResponderExcluir
  21. "O seu bairro é onde você mora"... Indignação e angústia é o que li nesse texto. E também amor pelo lugar onde você mora, o seu bairro, que era pra ser livre e tranquilo... e não é. Que pena!

    Muito triste essa situação toda, que nem é mais privilégio do Rio, mas que aí é mais contundente.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  22. Olá, Fernando, bom dia.
    A violência da narrativa, não é um privilégio do Rio de Janeiro, e muito menos do seu bairro, tornou-se uma afronta, e se os mauricinhos, não mexerem-se, vira Cultura nacional. Aqui em São Paulo, não é muito diferente, e olha que reside no Centro da Cidade. O que não difere muito, estamos envolvidos, misturados, e há muito essa desfaçatez, compõe a paisagem desta diáspora da desfaçatez. Passei toda a semana no RJ, estive na Lapa, em Copacabana, Leblon, não se difere daqui. A mesma, canção do medo, com estribilhos de....
    Bem, desejos de um fim de semana tranquilo.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  23. Infelizmente, vivemos numa sociedade que está perdida e omissa. Uma sociedade que se acostumou com a morte, que a trata como algo banal. Não sei qual será o destino no mundo no passo em que estamos andando. Não sei se é nesse mundo que quero ter um filho.
    Ótimo texto reflexivo.

    ResponderExcluir
  24. Muito triste mesmo ver o caos que se encontra o Rio de Janeiro...
    talkingabout-reb.blogspot.com

    ResponderExcluir
  25. Devemos orar muito por nosso país.

    Obrigada pelo carinho no blog, vem que tem novidade.

    Beijos, G.R ♥
    http://gabriellyrosa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  26. infelizmente, esse tipo de coisa tem piorado no Brasil. moro em São Paulo e sinto exatamente isso que você falou: não dá pra se sentir seguro aonde a gente mora.

    ResponderExcluir
  27. Olá, bom dia.
    E chegamos ao fim de semana. Com saúde, paz espiritual. uns com os seus desejos, outros com as suas manias, e outros sem desejos e sem manias. Mas, o importante, é que atravessamos, mais esse mar de nuances, vivos.
    Que o Criador, tenha sempre compaixão de nós. Precisamos.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  28. O Brasileiro é um povo alienado, o ditado "pão e circo" infelizmente se encaixa em muitos contextos de situações do país.
    Eu ficaria aterrorizada caso acontecesse isso comigo e ainda mais revoltada.
    Cade a segurança do país?
    Já sei foi investida na copa, olimpíadas.
    Forças pra ti.

    ResponderExcluir
  29. Bom dia Fernando, saudades de vc e te visitar...
    Mas é assim da medo de sair de casa
    o mundo está virando do avesso, coisas tristes todo dia,
    Um belo escrito

    Bom final de semana

    └──●► *Rita!!

    ResponderExcluir
  30. Obrigada pela visita.
    Adorei. Eu que perco quando vc não vem. :))
    Beijos

    ResponderExcluir
  31. Bom FDS Fernando!
    http://gabriellyrosa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  32. A gente olha sem ver o que está acontecendo, culpamos o governo por tudo, sendo certas coisas a própria população podia mudar.
    Você mencionou o caso do povo fazer justiça com as próprias mãos e eu acho isso tão ruim, porque assim mesmo que você esteja certo na situação você n]ão sabe tudo o que gerou aquilo e acaba que eles machucam que deviam tentar ajudar.
    Adorei a forma você expor essa triste realidade.
    e só pra complementar como enxergarmos sem ver, eu nem tinha reparado que a imagem tava de cabeça pra baixo...
    beijos

    ResponderExcluir