sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Dançando com meu pai

Olá a todos

Esta semana estava tendo um daqueles raros momentos em que paro para escutar música, e me deparei com algum vídeo do Luther Vandross. O cantor de Soul e R&B (Nunca aprendi o que significa isso) americano, morto em 2005 após sofrer complicações de um derrame, me emocionou muito. Primeiro pela história e carreira interrompida precocemente e depois pelas música lindas que deixou como legado. Uma dessas músicas se chama "Dance Whith My Father" (Dançando com meu pai). Este também foi o nome do álbum lançado em 2003, o último trabalho antes de sua morte.
Abaixo deixei o vídeo com a música e a tradução.

Escutei a música e depois fui repetindo várias vezes, depois procurei a tradução e me emocionei mais ainda. Ele compôs em parceria com o amigo Richard Marx para homenagear o pai. A letra fala da rotina da família e de como a ausência do pai é sentida por todos, mais ainda pela mãe dele que chorava sentindo saudades. Um momento singelo como poder dançar novamente com o pai dele dava ainda mais sentimento a canção. Este momento foi o mais sublime da música, em que ele fala que orava mais pela mãe do que por ele mesmo. E outro em que ele pede a Deus para trazer de volta o pai mas reconhecendo que o Senhor não costuma fazer isso, linda demais, cada verso, cada estrofe é tocante das mais variadas formas. É. seguramente, uma das canções mais bonitas que tive oportunidade de ouvir na vida.


Pensei no meu pai nesta hora. Nunca fui criado com ele, que se separou da minha mãe um pouco depois de eu nascer, ou antes, até hoje não sei nada dessa história. Conforme ia escutando a letra fui pensando nos momentos que não tive com ele e comecei a pensar em como ele estaria agora, se está bem, se está vivo. As referências que eu tive de pai na infância não foram das melhores, eram trabalhadores, sim, mas alguns eram violentos e batiam na família toda. Este pai acabou perdendo a família, pois todos saíram de casa e só o mais novo ficou. Outros bebiam até cair e faziam vexame na rua. Eu sei que nesta vida difícil que vivemos estamos a mercê de de todo tipo de vícios e erros.

Os homens que passaram pela minha infância eram assim, não tinha nenhum que eu pudesse admirar e ter como espelho. Por isso cresci sem sentir a falta de um pai, pensava que eu estava no lucro, já que eu não tinha ninguém para me dar uma surra ou chegar bêbado em casa fazendo confusão. Quando cresci vi o quanto a ausência de um pai fez falta na minha vida. Vejo isso por alguns amigos meus. Não gosto muito desta ideia de ficar indiferente ao assunto só por causa das experiências ruins do passado, o fato é que saber o paradeiro do meu pai é algo que vem tomando conta da minha cabeça, não só por causa da música, mas por ser uma pessoa que deveria fazer parte da minha vida.

Enfim, cada vez que escuto esta canção me emociono de verdade, seja pela perda dolorosa que foi para o cantor, seja pela beleza da música, ou seja pela importância de se ter um pai. Se não fosse importante mesmo para a vida de qualquer pessoa, eles não existiriam.

Grande abraço
Fernando


22 comentários:

  1. Bah, de arrepiar!

    Abraço.
    www.dilemascotidianos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Que lindo post! E realmente, chega uma hora em que a gente sente falta do pai, sempre, em algum momento da vida precisamos da presença dele. E pra quem já está acostumado a viver com o pai e acontece algo que distancia, a pessoa sente mesmo. Adorei o post!

    Bitocas!
    www.likeparadise.com.br

    ResponderExcluir
  3. Emocionante, eu adorei a dica de música! Abraços

    ResponderExcluir
  4. ameii o textoo *--*
    http://umagarotacitouu.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Que música linda.. texto emocionante, muito doloroso aprender a viver sem algo que aprendemos com a vida que é algo/alguém que se deve viver sempre a nosso lado, :( triste.. ótimo final de semana. BEIJOS

    ResponderExcluir
  6. A música é muito bonita. A letra ainda mais
    querosabertudo-k.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Que lindo esse texto e a música! *-*

    ResponderExcluir
  8. Nossa que linda! Não conhecia.
    Adorei, lembrei-me do meu pai e me emocionei.

    Muito bom

    Beijos Fe

    ResponderExcluir
  9. Lindo texto! A verdade é que agente sempre precisamos da presença do pai. Sim, muitas vezes a mãe é que está presente, por ser do mesmo sexo que eu mais o pai uma hora ou outra será importante em uma fase da sua vida. Parabéns pelo texto, simplesmente lindo. Beijos :)

    ResponderExcluir
  10. olha lindezu.. não sei até que ponto crescer sem um pai seja tão ruim viu.. eu tinha um "pai" em casa.. mas esse homem nunca esteve "presente" quando precisei embora estivesse dentro da mesma casa... bebia.. batia na minha mãe e me ignorava, criticava, recriminava.. e hoje está acamado e sou eu quem cuida.. por ser filha única.. não tenho com quem dividir certas tarefas..rs.. então nego.. ainda acho que melhor só que mal acompanhado..rs.. bjokas e fica com Deus

    ResponderExcluir
  11. Linda música... e o texto está bem escrito... você teve boas emoções e sentimentos, embora um pouco sofridos. beijinhos e linda semana.

    ResponderExcluir
  12. Essa música realmente é muito linda e emocionante mesmo, baixei ela pro meu celular agora kk
    E viver sem ter a presença de um pai deve ser muito ruim mesmo, pai e mãe é uma presença que deveríamos ter pelo resto da vida.
    Super amei esse post ♥
    Beijinhos
    Instagram
    Facebook do blog
    PARTICIPE DO SORTEIO NO BLOG E CONCORRA A UM DELINEADOR PRETO DA MAC
    conversando-com-a-lua.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Lindo texto! E música maravilhosa!
    Nunca tinha ouvido nem falar.
    E quanto a sentir falta do pai, isso é bastante variável.
    Eu por exemplo, já estou acostumada.
    Não da para sentir falta do que nunca teve. O que sinto falta são mas fantasias que gostaria de ter tido.

    ResponderExcluir
  14. Boa noite Fernando. Fiquei muito sensibilizada com parte de tua história e pensei em minha filha mais velha (hoje ela está com 33 anos) - ela não conheceu o pai; ele nos abandonou qdo ela tinha apenas 7 meses de vida. Sofri muito vendo o sofrimento dela desejando conhecer o pai. Até os 14 anos ela tinha este desejo. Depois passou. Casei-me com um homem maravilhoso que fez e faz o papel de um pai super atencioso e carinhoso. Mais nem todos tem a mesma sorte. Temos que pensar no Pai maravilhoso que temos "Papai do Céu"; este sim, nos ama e nunca nos abandona. Um abraço e fica com Deus.

    ResponderExcluir
  15. Bonito, parabéns pelo texto, gostei da música também!

    Adorável Tédio | Fã Page | Sorteio

    ResponderExcluir
  16. Amei o post, deu até vontade de ligar para o meu pai, ja que não moramos juntos, admito que somos meio distantes mas estou tentando bem devagar ter uma relação de pai e filha.

    Abraços

    ResponderExcluir
  17. Que emocionante!
    Não conhecia a musica e o escrito é perfeito!
    Parabéns pelo post
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  18. Fiquei um tanto emocionada com seu relato... e a música ajudou também.
    Meu pai, no momento, tem sido muito presente na minha vida e sou muito grata por várias coisas que ele me ensinou e por nunca ter me sentido desamparada. Fiquei a refletir sobre a situação de quem não tem o pai como referência em sua vida e imagino o quanto isso deva ser difícil.

    ResponderExcluir
  19. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  20. (o comentário anterior tinha mil erros de digitação, aff)
    Oi Fê! Gostei muito do seu post, mas eu tenho uma opinião um pouco diferente, por favor não me leve a mal. A verdade é que você nunca precisou do seu pai, sabe. Não te conheço muito, mas o pouco que sei é que você é um homem culto e inteligente e é a pessoa que é sem precisar dele. Meu pai mora comigo, mas é bem ausente na minha vida. Isso poderia me chatear, mas a verdade é que sou a pessoa que sou independente dele. Tenho meus valores, crenças e nunca precisei dele para formar meu caráter e minhas bases. Você poderia procurar seu pai, mas sempre foi mais fácil ele procurar por você e ele não o fez. Sei lá, cabe nessas horas valorizar quem esteve do seu lado esse tempo todo e fez de você o homem que é.
    Boa sorte! :)
    http://www.canseidesernerd.com

    ResponderExcluir
  21. carmaba, esse texto tá tão intimista que lendo eu consegui ver você falando.

    massa. parabéns!

    ResponderExcluir